Notícias

Governo de Goiás já investiu cerca de R$4 milhões em Pirenópolis com ações como o Canto da Primavera

Mostra Nacional de Música envolveu o trabalho de 355 pessoas, gerou empregos na cidade e movimentou o turismo local

Mostra Nacional de Música envolveu o trabalho de 355 pessoas, gerou empregos na cidade e movimentou o turismo local

A 20ª edição do Canto da Primavera – Mostra Nacional de Música de Pirenópolis, promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), não só movimentou a cidade durante toda a semana, como também fomentou o turismo. Pousadas e hotéis registraram alta na busca por hospedagens, principalmente no final de semana, bem como o número de clientes em bares e restaurantes.

Nesta edição, o Canto da Primavera contou com 355 pessoas envolvidas diretamente com o evento, entre elas: apoio, produtores, professores, músicos e equipe técnica. Além disso, a Mostra foi responsável pela geração de empregos temporários na cidade, movimentando não só pousadas e hotéis, mas ainda bares e restaurantes.

Durante seis dias, o evento promoveu  22 apresentações, totalizando mais de 20 horas de show nos três palcos montados na cidade. Passaram pelo Cine Pireneus: Marcelo Barra, Dante Ventura, Maíra Lemos, Dejan Cosic, Christina Guedes, Fernanda Guedes e Ingrid Goldfeld, Anderson Richards (vocalista da Banda Mr. Gyn) e Henrique de Oliveira, Gabriel Cabeça, Mc Murcego, Sabah Moraes e Fernando Boi.

A Rua do Rosário, mais conhecida como Rua do Lazer, recebeu apresentações de Marcus Biancardini, Diego Stucchi, Chico Aafa e Zabumba de Chita. No palco principal, montado no Largo Beira Rio, passaram ao longo da programação do Canto da Primavera: Projeto Palco, Orquestra de Violeiros de Goiás, Almir Pessoa, Dona da Roda, Heavens’s Guardian e a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, Camila Faustino, Adriel Vinícius e Boogarins.

No total, foram pagos R$520 mil em premiação para os artistas, tanto os que se apresentaram quanto para os que ministraram as oficinas de música durante quatro dias. Os valores variaram de R$10 mil a R$50 mil.

Assim, o Governo de Goiás, por meio da Secult, investiu cerca de R$4 milhões na cidade nos últimos meses. Além da Mostra Nacional, que fomentou  um capital de R$ 1,5 milhões, a atual gestão repassou R$ 237,8 mil das Cavalhadas 2019, que ainda não haviam sido pagas, e R$150 mil para o evento deste ano.Já com a Lei Aldir Blanc, o governo deve pagar aproximadamente  R$ 1,5 milhão para os projetos da cidade aprovados na Lei Aldir Blanc.