História

Criado no ano 2000 pelo Governo de Goiás como mecanismo de valorização da criação musical, o Canto da Primavera – Mostra de Música de Pirenópolis firmou-se, ao longo dos anos, como evento de relevância artística para o Estado. Realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, o Canto da Primavera abre espaço para artistas locais dividirem o palco com grandes nomes da música popular brasileira e oferece vasta programação paralela de formação artística e fomento à cultura.

 

Nos palcos do da mostra já se apresentaram grandes cantores, como Zé Ramalho, Raimundo Fagner, Zeca Baleiro, Alceu Valença, Elba Ramalho, Barão Vermelho, Cidade Negra, Paralamas do Sucesso, Almir Sater, Chitãozinho e Xororó, Skank, Los Hermanos, Di Paulo & Paulino, Nando Reis, entre outros.

 

Além de criar entretenimento, o festival aquece o turismo e movimenta a economia do Estado. A lotação das pousadas e hotéis chega a um número significativo. O evento também gera emprego para a população de Pirenópolis, além dos reforços por meio de mão de obra temporária em restaurantes, bares e hotéis da cidade.


Durante a realização do Canto, Pirenópolis se torna uma espécie de ponto de irradiação de cultura, informação e arte musical, de forma intensa e alegre. Um dos momentos especiais do evento são as oficinas de música. Elas formam um enriquecedor entrelaçamento entre professores e instrumentistas, promovendo troca de informações e experiências na área de música.


A Mostra, sobretudo, incentiva outros festivais musicais que acontecem na cidade e no restante do Estado de Goiás, justificando, assim, a capacidade de criar estímulos duradouros em direção a uma política de interiorização da cultura, principalmente no que diz respeito à capacitação e apresentação da música, ressaltando a importância do diálogo entre os artistas e a comunidade em geral.